Pesquisar este blog

terça-feira, 30 de março de 2010

Nossas Corujas Vão Bem - Obrigado!


No dia em que instalamos as placas para proteger "as corujas-buaraqueiras" em Tramandaí (postagem 04 de fevereiro), apareceu uma senhora moradora próxima às tocas. Receosa elas nos revelou o temor de que nossa atitude poderia surtir efeito contrário aumentando a hostilidade contra as corujinhas.
Explicamos a ela, que havíamos flagrado vandalismo em algumas tocas. Ela argumentou que as placas poderiam chamar ainda mais a atenção dos vândalos. Dissemos que não iríamos desistir. Era melhor fazer alguma coisa do que simplesmente cruzar os braços a assistir impassivelmente ao massacre.

No entanto, em respeito à senhora, sugerimos que ela recolhesse as placas se notasse que o vandalismo havia aumentado. Registramos a instalação. Ficaram nas nossas cabeças algumas interrogações: As placas ajudarão as corujas? Tiazinha vai respeitar nosso trabalho? O material empregado  resistirá às intempéries?

Ao longo do verão fomos monitorando o efeito das placas através de familiares que visitavam Tramandaí. As notícias chegadas eram invariavelmente positivas. Ou seja, as pessoas paravam para fotografar as corujas e respeitosamente mantinham a distância. As corujas, por vezes se exibiam pousando nas placas. E ao longo da temporada de veraneio as placas se mantiveram lá firmes.

Nos sentimos recompensados com as notícias, faltando apenas após o veraneio ir a Tramandaí para conferir o resultado do trabalho de proteção às corujinhas.

Passado dois meses e meio, das sete placas instaladas somente uma havia sido destruída por vândalos. Era a que tinha a nossa assinatura: PAM – Porto Alegre em Movimento. De certo pensaram que éramos da prefeitura de POA. Quanto ao lixo este só aumentou. Estamos estudando a possibilidade de produzirmos novas placas em substituição das atuais com a programação de um mutirão para limpeza das dunas, já que a prefeitura não está cumprindo com essa obrigação.

Quanto às corujinhas: Estas vão muito bem! Tivemos a oportunidade de fazer contato visual com algumas delas. Enquanto as  fotografávamos, alguns passantes pararam para fazer comentários sobre as avezinhas e tecer elogios às placas de proteção colocadas. Em razão da modéstia que nos é peculiar não revelamos sermos os autores das placas. Mas, que foi bom pro ego... Ah, isso foi!

Na praia de Tramandaí também existem outras tocas de coruja que se situam em locais muito movimentados. Nestes locais devido à visibilidade a Prefeitura local dispensou tratamento diferente. Placas caríssimas guarnecem as tocas, cercas de tela foram levantadas. Muito justo e elogiável.

Mas, as corujinhas as quais dedicamos nossos cuidados não gozam da mesma iniciativa. Como já dissemos, há muito lixo próximo as tocas. Bem que a prefeitura poderia prestar mais a atenção nelas e providenciar a limpeza do local. Seríamos os primeiros a elogiar a atitude.


Outra coisa nos encheu de alegria quando visitamos novamente as toca das corujas. Percebemos que uma das placas havia se partido e algum voluntário providenciou um reparo. Escorou um sarrafo na nossa placa com e colocou uma pedra por trás para mantê-la em pé. Foi bom saber que nossa atitude contagiou alguém que efetivamente que tomou uma atitude concreta em defesa da natureza.


Esperamos que as nossas palavras e imagens cheguem até Prefeitura de Tramandaí e que ela através de seus órgãos competentes tome as providências necessárias e indipensáveis à proteção das nossas corujinhas. Ficaremos de olho e se isso não acontecer tomaremos nós mesmos as providências.

"Para nós a ecologia é mais do que uma figura de retórica. É uma prática que deve ser exercida diariamente!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...