Pesquisar este blog

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Quem (?) & Kid Enfrentam os Poderosos parte 16

"MORTE DE PLÁSTICO" E O GENIAL CARLOS GERBASE



Assista o video da casa de Cinema: Não ao Pontal, acessando este link:


"Morte de Plástico" aguarda sua entrada em cena


A trajetória artística de Carbon Kid e a minha é muito recente. Temos um pouco mais de um ano. Mas, neste curto espaço tempo colecionamos momentos marcantes e inesquecíveis. A evolução deste ano de trabalho pode ser acompanhada neste blog. Sendo que alguns destes momentos, também foram registrados pelas lentes da imprensa local.

Gerbase rege os trabalhos

Absolutamente autodidatas, nosso trabalho mistura desenho, poesia, vídeo e fotos, costurados com muita criatividade e bom humor. Claro que isso só foi possível através da democratização dos meios digitais e de muita força de vontade, já que somos completamente durangos. Apesar das dificuldades conquistamos o respeito de colegas ecologistas, de artistas plásticos, de políticos e até de alguns amigos, que não embarcavam nas nossas viagens e hoje nos surpreendem com calorosos elogios.

Tanto Carbon Kid, como eu, tínhamos a modesta ambição de nos comunicarmos com as pessoas através do nosso trabalho. Alcançamos este objetivo e fomos mais além pela intensidade e compreensão na interação que conseguimos estabelecer com o público.

Débora Finocchiaro assina autorização de filmagem


Em nossa estréia, como artistas, na Usina do Gasômetro, com a exposição Pá-Pírus; nas intervenções na Feira do Livro / 2008, Câmara de Vereadores, parques e ruas da cidade não faltaram cumprimentos e saudações. Mas, ocorreu também um outro encantamento. A possibilidade de poder flertar artisticamente com alguns de nossos melhores artistas, como aconteceu com a “Morte de Plástico”.

"Morte de Plástico enfrenta as Câmeras"
Quando criamos a “Morte”, sabíamos que ela era uma personagem irônica e impactante, que se destacaria na multidão com sua foice com a inscrição, “especulação”, e a placa com os dizeres, “O Guaíba é Meu”. O que não sabíamos é que ela criaria uma forte empatia com a população de Porto Alegre. Quando esteve no anfi- teatro Por do Sol, várias pessoas abraçaram a “Morte”, pediam pra bater uma foto e lhe diziam: - Não, “Morte”, o Guaíba é nosso. Na Câmara de vereadores, só lembro, de uma sindicalista, uma gorduchinha mal humorada, que não simpatizou com ela. Mesmos os inimigos vereadores a trataram com deferência.

pausa com panfletagem

Graças à “Morte de Plástico” foi possível fazer uma performance com o Zé da Terreira. O Zé, para usar uma palavra bonita, é um “baluarte” do teatro de Porto Alegre. Desde muito, sua tribo de atuadores, o “Oi, Nóis Aqui Traveis”, é um referencial de um teatro verdadeiramente inventivo e revolucionário . O Zé visitou nossa exposição no Gasômetro, datilografou algumas palavras na máquina de escrever, dobrou papel e botou no bolso. Devido a uma indicação, sei lá de quem, tempos depois, no dia 23 de maio, dia da biodiversidade, lá estávamos nós, com a “Morte” sendo dirigida por ele numa performance que protestava contra o reflorestamento de eucaliptos, bem em frente ao portão central Mercado Público.

No rock and roll, “Morte de Plástico” fez uma performance num show da Banda Damn Laser vampires. Foi uma noite de rock e muito glamour. Ela balançou o esqueleto e agitou as massas. Gostou tanto, que no dia mundial do Rock, 13 de julho, ela fez questão de ir ao show da banda na estação Farrapos do Trensurb. Esta façanha até rendeu um clip.

Devido a nossa atuação no causo do do Pontal do Estaleiro, fomos surpreendidos com um novo encontro artístico. Fomos convidados a participar de um vídeo com o Fórum de Entidades, contra o Pontal do Estaleiro, que seria capitaneado pela Casa de Cinema de Porto Alegre, cuja batuta estaria nas mãos de ninguém menos do que Carlos Gerbase.

Povo volta após corrida atrás da "Morte"
Carbon Kid e eu somos de gerações aparentemente distantes. Mas, quando a música “nicotina”, da banda de rock “Os replicantes”, estourou na Ipanema FM , em 1984, Kid nem era nascido. Ainda tenho em casa o vinil, um compacto duplo lançado no ano seguinte e o LP “O Futuro é Vortex”, de 1986. Nesta época a cidade ficou conhecendo o talento genial de Carlos Gerbase. Baterista e autor da maioria das composições e vídeos, sua banda provocou uma verdadeira revolução de costumes. Se hoje em dia alguns musicos podem sobreviver de rock and roll nesta cidade, muito se deve aquele grupo musical, que junto com outros são os responsáveis pela criação de um pólo de produção e consumo de música local, reconhecido e admirado nacionalmente. (Gerbase saiu da banda em 2002)

Carlos Gerbase & Carlos Urbim

Gerbase, não ficou só na música. Tenho alguns amigos que foram seus alunos de fotografia na FAMECOS-PUC RS e que guardam excelentes recordações do mestre. Hoje, ele é um Professor Doutor, leciona fotografia, cinema e televisão. Além de roteirista, diretor de cinema, na Casa de Cinema, fundada com a parceria de Jorge furtado, entre outros, desenvolve projetos que são vistos nos telões e nas telinhas Brasil a fora na forma de filmes e mini-séries exibidos nos cinemas, pela RBS e TV Globo.

depoimentos verdadeiros

Foi uma amiga, Inês, que veio com o convite para participar da filmagem contra o Pontal do Estaleiro. Ao sabermos que seria feito pela casa de cinema ficamos empolgados. Mandamos um e-mail para a casa falando sobre a Morte de Plástico e a resposta veio pelo Gerbase. Ele achou a “Morte” Simpática e disse que ela poderia participar no vídeo que iriam editar pelo “Não” ao Pontal. As poucas frases escritas pelo mestre funcionaram para nós como um grande elogio, a ansiedade pela filmagem tomou conta da gente nos dias que a antecederam.

Dr. Nadruz se prepara



Sendo os primeiros a chegar no set da filmagem , na usina do Gasômetro, 1º de agosto, o dia cinzento até nos preocupou. Mas, quando a filmagem estava para começar o sol, como por encanto, apareceu e iluminou o ambiente e as mentes dos presentes. Sob a batuta de Carlos Gerbase a filmagem transcorreu de forma tranqüila, filmando-se primeiro o grupo gritando “Não”, em seguida a participação da “Morte de Plástico”, por derradeiro os depoimentos.
Luciana em ação

Durantes as filmagens “Morte” pediu ajuda para comprar água, arrumar a roupa, abaná-lo, plástico no sol esquenta. Invariavelmente para pedir estas coisas gritava: - Produção... Luciana Tomasi, fiel escudeira do diretor, automaticamente olhava para nós. Pedíamos desculpas e trocávamos sorrisos. Lembrei de alguns shows em que ela brilhava como tecladista dos Replicantes. Hoje, sei que ela é uma das mais afamadas e competentes produtoras de cinema e vídeo.

Ao ver a edição final, percebe-se a harmonia estava presente entre os participantes na gravação do vídeo. A “Morte de Plástico”, até precisa de umas aulinhas de impostação vocal, mas não fez feio. Pode-se dizer que ela foi a cereja do bolo.
Quanto ao Gerbase, tivemos confirmadas nossas melhores suspeitas. Pois, in locu pudemos constatar que o cara realmente é gênio.


CARLOS GERBASE É GENIAL POR QUE É OUSADAMENTE SIMPLES.

Ainda sobre as filmagens, nos atrevemos e fizemos um vídeo do make-off daquele privilegiado momento, que por ansiedade e não por grosseria, lançamos no youtube, antes do vídeo principal. para vê-lo Clic no link que segue:



Mais, uma coisinha, Carbon Kid e Famoso Quem (?) são artistas independentes e durangos. Por isso, amigo, se souber e puder indicá-los para algum tipo de patrocínio, trabalho e ou biscate; entre em contato com eles urgentemente. Eles são criativos e estão preparados para enfrentar qualquer tipo de desafio.




DIA 23 DE AGOSTO DIGA NÃO À ESPECULAÇÃO VOTE NÃO AO PONTAL DO ESTALEIRO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...