Pesquisar este blog

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

UM POUCO SOBRE O PARQUE DE ITAPUÃ


Durante grande parte da minha vida acampei no Itapuã. Era um campismo verdadeiramente selvagem. Caminhávamos quase 08 quilômetros do fim da linha do ônibus até a praia do Sítio. Acompanhei pessoal mente a transformação daquela imensa área em parque. Vi algumas pedreiras ainda funcionando, conheci os últimos pescadores e donos propriedades que insistiam em permanecer no local.

Eu e uma galera fazíamos trilhas por todos os cantos, acordávamos com bugios, convivíamos com as caranguejeiras. Banho de rio no inverno e verão (minha asma ficou crônica). Com o passar dos anos levávamos cada vez menos bagagem, dizíamos que aquilo era para quem tinha teste de sobrevivência.

Pra reservar histórias de camping para uma oportunidade futura, digo apenas que quando a área do parque ficou definitivamente delimitada, várias vezes entramos clandestinamente naquele que pra nós era um verdadeiro santuário. Inclusive em algumas destas incursões, fomos retirados à força pela polícia ambiental.

O atual Parque de Itapuã resultou da luta do ambientalista José Lutzemberger, que apaixonado pelo espetacular cenário da região, empreendeu uma luta pela preservação do local. Na época as pedreiras estavam disseminadas pela região comprometendo seriamente ecossistema.  Mesmo sobre protestos de moradores, o Parque Estadual se firmou e até hoje conserva a beleza imensurável de seus morros, fauna e flora.  

Confesso que hoje quando vou ao parque me sinto um pouco limitado, pois tive o prazer de andar livremente por toda aquela região.  Passei dias nos picos dos morros, curtido o poderoso visual. Dormi na beira praia, me diverti com causos em volta da fogueira. Sei que não devo reclamar da condição atual. Tenho minhas críticas quanto ao manejo e estruturação do parque. Assim como, penso que a população do entorno poderia participar efetivamente da gestão.  

Mesmo que seja por algumas horas, quando vou ao Parque de Itapuã, mato parte da saudade daquele que foi para mim um verdadeiro segundo lar.

“Eu moro em Ipanema e vou sempre acampar, na Praia do Sítio meu segundo lar.” (Trecho da Canção Praia do Sítio de Cylmarcus Dewitt)

Uma visita ao Parque de Itapuã é programa absolutamente incrível. O parque atualmente possui duas praias abertas ao público. As praias da Pedreira e Pombas têm águas limpas e um visual estonteante. Elas ficam abertas das 9h às 18h, de Quartas-feiras a domingos, a entrada custa R$ 6,12.

Nestes dias de calor é bom chegar cedo, a entrada é limitada. Leve seu lanche. Não tem som alto e nem vendedores ambulantes.  Sim, existe um lugar assim!














                                                                                                                           

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...